Home Notícias Conheça a atuação da IMBEL no Sistema Defesa, Indústria e Academia (SisDIA) do Exército Brasileiro

Conheça a atuação da IMBEL no Sistema Defesa, Indústria e Academia (SisDIA) do Exército Brasileiro

0
Conheça a atuação da IMBEL no Sistema Defesa, Indústria e Academia (SisDIA) do Exército Brasileiro

blank

O que é o SisDIA?

O Exército Brasileiro, por intermédio do Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT), implementou o Sistema Defesa, Indústria e Academia (SisDIA), de abrangência nacional, cujo principal objetivo é promover a inovação, assumindo como pilares a Tríplice Hélice e a Inovação Aberta, buscando incrementar a cooperação entre as instâncias governamentais de todos os níveis, a base industrial brasileira e as universidades.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Para alcançar os objetivos de Defesa Nacional no tocante à inovação e tecnologia, o SisDIA atua de forma local, regional e nacional, fomentando suas ações, oferecendo recursos humanos e capacitação, realizando prospecção tecnológica e figurando como potencial comprador dos sistemas e produtos desenvolvidos pelos diversos atores da Tríplice Hélice (Governo, Indústria e Academia).

O DCT, além de ser o órgão central do Sistema de Ciência de Tecnologia e Inovação do Exército (SCTIEx) e do SisDIA, apresenta características e capacidades internas vinculadas aos temas da Tríplice Hélice. Verifica-se que os trabalhos com foco na inovação aberta são incrementados pela interação interna do SCTIEx, proporcionando resultados que contribuem para a transformação das estruturas do próprio Departamento.

O SisDIA possui um Escritório Central, no âmbito do DCT, que se articula com as onze organizações militares (OM) diretamente subordinadas àquele Órgão de Direção Setorial, por intermédio de oficiais de ligação (O Lig), para interagirem com o Escritório Central do SisDIA.

Por sua própria iniciativa e contando com a anuência do DCT, a IMBEL insere-se no SisDIA por intermédio de 02 (dois) assessores da Presidência que, em permanente e estreita ligação com as Unidades de Produção (UP), atuam como Oficiais de Ligação com o DCT/SisDIA no Sul do Estado de Minas Gerais e no estado de São Paulo.

A relação da IMBEL com o polo de inovação do Sul de Minas

A IMBEL participa ativamente das iniciativas conduzidas pelas instituições de ensino, pesquisa e fomento à inovação sediadas nos municípios de Itajubá e Santa Rita do Sapucaí, ambos na região Sul do estado de Minas Gerais. Para tal, conta com o Assessor da Presidência, Cel R1 Lauritz, lotado na Fábrica de Itajubá (FI), que atua estreitando laços institucionais e prospectando projetos que possam ser do interesse da Força Terrestre e da IMBEL junto à Universidade Federal de Itajubá – Unifei, Associação Itajubense de Inovação e Empreendedorismo – Inovai, Instituto Nacional de Telecomunicações – Inatel e Programa Municipal de Inovação de Santa Rita do Sapucaí – Prointec.

Cumpre esclarecer que a INOVAI – Associação Itajubense de Inovação e Empreendedorismo possui diversas Unidades de Negócios (UN) e se propõe a gerir, de forma colaborativa, as ações, projetos e atividades de inovação e empreendedorismo de Itajubá para consolidar o município como uma cidade com inteligência tecnológica. Os programas e UN da Inovai com maior ligação com a IMBEL são o Arranjo Produtivo Local (APL) e a Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá – Incit, cujas empresas associadas apresentam grande potencial de interlocução.

O Instituto Nacional de Telecomunicações – INATEL é uma instituição dedicada à formação de profissionais  no setor de Telecomunicações e Tecnologia. Está localizado no município de Santa Rita do Sapucaí, região considerada o Vale do Silício brasileiro

Já o PROINTEC, órgão da Prefeitura Municipal de Santa Rita do Sapucaí, gere o programa municipal de inovação, por onde se desenvolvem ações de incubação de empresas e projetos de base tecnológica e que abriga um escritório conjunto da Fábrica de Material de Comunicações e Eletrônica (FMCE) da IMBEL e a empresa Ocelott, potencial parceira no desenvolvimento e produção dos rádios Mallet.

Até o momento, foram formalizados com cada uma daquelas instituições de ensino, pesquisa e fomento à inovação, quatro Memorandos de Entendimentos (MOU) e quatro Acordos de Confidencialidade (NDA), sendo esses instrumentos facilitadores das aproximações e que muito têm ajudado nas trocas de conhecimento técnico entre as partes.

A IMBEL participa ativamente dos convênios e entendimentos estabelecidos com as instituições de ensino e pesquisa, facultando o acesso de professores e alunos dos cursos de graduação e mestrado de estabelecimentos de ensino superior e centros de pesquisa às instalações das suas Unidades de Produção (UP) da IMBEL e da Rede Elétrica Piquete – Itajubá (REPI) para realização de estágios, visitas técnicas e apoio em teses de mestrado e doutorado, especialmente aqueles relacionados com processos de produção. Nesse sentido, vale ressaltar o apoio da FI aos projetos desenvolvidos pelos alunos da Unifei na construção de componentes mecânicos dos protótipos de robôs.

Em contrapartida, a IMBEL tem se beneficiado dos intercâmbios firmados com as instituições localizadas nos municípios de Itajubá e Santa Rita do Sapucaí, permitindo, por exemplo, que a Fábrica de Itajubá (FI) utilize os laboratórios existentes na Unifei, para trabalhos de pesquisa e desenvolvimento de compósitos, atividades relacionadas com metalografia, ensaios mecânicos, tratamentos superficiais e microscópio eletrônico de varredura.

Especialmente na REPI, há um intercâmbio entre professores e gestores da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) para um possível projeto de incremento na geração de energia renovável com placas solares flutuantes, integrando-se ao sistema hidráulico existente. Se tal projeto for caracterizado como P&D é possível se conseguir participação de empresas do ramo, tais como a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial – Embrapii e a Financiadora de Estudos e Projetos – Finep.

A forte interação entre a FI e a Unifei fica evidenciada por meio das constantes visitas de alunos das áreas de elétrica e meio ambiente à UP da IMBEL. Professores e alunos da área ambiental participam da elaboração, divulgação e implantação de um projeto intitulado Projeto Mata Ciliar, para que juntamente com alunos do ensino médio e fundamental atuem na recuperação das áreas degradadas da Fábrica nas proximidades do Rio Sapucaí.

As interações realizadas entre o Oficial de Ligação da IMBEL e as instituições ligadas à inovação localizadas nos municípios de Itajubá e de Santa Rita do Sapucaí não beneficiam somente a FI. Em proveito da Fábrica Presidente Vargas (FPV) em Piquete-SP, por exemplo, a Unifei disponibilizou uma equipe de professores para dar suporte técnico ao desenvolvimento das pólvoras verde, insensível e esférica.

No caso da Inovai, pode-se afirmar que a sua atuação encontra-se especialmente voltada para o Arranjo Produtivo Local (APL) de Asas Rotativas e de Defesa, iniciativa que ainda se encontra no nascedouro, mas que pretende tornar-se referência em ambiente de negócios, graças ao elevado número de empresas instaladas na região, já existindo a adesão de mais de 40 delas com a mesma especialização produtiva, entre elas a IMBEL.

 

Aproveitamento do potencial tecnológico e industrial paulista pela IMBEL

Um dos principais desafios da IMBEL tem sido prospectar oportunidades de cooperação tecnológica nas áreas de pesquisa e capacitação junto à Academia e Indústria paulista, onde a inovação tem sido o ponto focal, ficando essa importante tarefa a cargo do Cel R1 Lazari, Assessor da Presidência da IMBEL, também OLig com o DCT/SisDIA.

Para gerar inovação a fim de promover o crescimento sustentável da Empresa, é necessário reunir forças, exercer a cooperação, compartilhar experiências e investir em parcerias de projetos que possam resolver os principais desafios da IMBEL.

Desde o início das suas atividades, aquele OLig está envolvido na prospecção de projetos e pesquisas, comparecendo a eventos e reuniões, promovendo a integração entre a IMBEL e organizações fomentadoras da Inovação como a Academia, Agências Governamentais e Indústria paulista

Ao longo de mais de dois anos de atuação do Cel Lazari na região, foi estabelecida uma consistente e profícua rede de relacionamentos com pesquisadores, empresários e acadêmicos do estado, possibilitando estruturar efetiva colaboração com aqueles segmentos e dar andamento às tratativas de interesse do Exército e da IMBEL.

Com a Universidade Presbiteriana Mackenzie foram ajustados convênios de enorme importância para alguns projetos da Empresa, dentre eles a utilização de grafeno em armas e equipamentos de comunicações e confecção de filme para a produção de suplemento de morteiros. Além disso, visando atender à necessidade do aumento de produção e  modernização do processo de fabricação do Nitrato de Celulose pela Fábrica Presidente Vargas (FPV), localizada em Piquete-SP, foram iniciadas conversações com a Universidade para a construção de uma máquina de produção de Nitrato de Celulose.

No relacionamento com a Universidade de São Paulo (USP) foram iniciadas as tratativas para a elaboração do Projeto Básico da Torre de fabricação gasosa da Seção de Nitrocelulose da FPV, que permitirá a eliminação de gases oriundos do processo de nitração da celulose em concentrações adequadas e ajustadas à legislação ambiental vigente.

A transversalidade do relacionamento do Cel Lazari com a comunidade acadêmica faz com que organizações extra-regionais sejam trazidas para a seara de discussões sobre inovação, como a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFP), por exemplo, que está sendo contatada para participar dos estudos para a definição técnica dos marcadores de explosivos produzidos pela IMBEL, a fim de permitir que o Sistema Nacional de Rastreamento de Produtos Controlados pelo Exército – SisNaR consiga identificar a  origem e o destino de um produto por meio de um código físico ou eletrônico.

Além das tratativas pontuais com as instituições de ensino anteriores, o Assessor da Presidência para assuntos relacionados com a Inovação no estado de São Paulo interage com outros órgãos federais e estaduais e empresas sediadas em São Paulo para a resolução de assuntos administrativos, institucionais, empresariais e judiciais envolvendo a Empresa, como no acompanhamento do projeto de Combate a Incêndio da FPV que se encontra em análise do Ministério Público do Trabalho, na obtenção do processo de falência da ENGESA junto ao Fórum de Barueri-SP, cuja razão social é de responsabilidade da IMBEL, além de contatos diversos com a FIESP e ABIMDE.

As atividades desempenhadas pelo Núcleo de Inovação da IMBEL no estado de São Paulo, coordenado pelo Cel Lazari, reforçam a importância dessa estrutura de prospecção tecnológica e da construção de conexões voltadas para inovação, que, embora ainda em fase inicial, já tem gerado links importantes entre a IMBEL e demais atores da tríplice hélice.

Reflexos do trabalho desenvolvido pelos OLig regionais para a Inovação na IMBEL

No contexto de implementação das políticas e iniciativas de Inovação da IMBEL, a atuação dos Assessores da Presidência da IMBEL designados em Portaria do Comandante do Exército para atuar nas áreas do Sul de Minas e estado de São Paulo, em ligação com o DCT/SisDIA, tem se revelado primordial para a obtenção de conhecimento, promoção de intercâmbios e interação com atores da indústria, academia e governo locais e regionais, contribuindo de forma eficaz para o fortalecimento do Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação do Exército Brasileiro (SCTIEx) ao qual a IMBEL está integrada.

 

Assessoria de Comunicação Institucional da IMBEL

blank blank blank blank blank blank blank

Fonte: Defesa em Foco

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here