Home Notícias Eletronuclear avança nas atividades de retomada das obras de Angra 3

Eletronuclear avança nas atividades de retomada das obras de Angra 3

0
Eletronuclear avança nas atividades de retomada das obras de Angra 3

blank
Eletronuclear assina contrato para complementação do projeto eletromecânico da usina nuclear Angra 3. Divulgação Eletronuclear

A Eletronuclear assinou um contrato para complementação do projeto eletromecânico da usina nuclear Angra 3. O vencedor do processo licitatório foi o consórcio liderado pela empresa Themag Engenharia.

O serviço – fundamental para o Plano de Aceleração da Linha Crítica de Angra 3 – consiste em complementar o projeto de engenharia eletromecânica da usina, utilizando um sistema de computação em modelo 3D.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Serão projetadas todas as estruturas de tubulação, assim como a colocação de equipamentos elétricos e mecânicos na unidade, graças a tecnologias de última geração disponíveis no mercado – que garantem mais precisão e qualidade no projeto. A previsão de conclusão desse serviço é de dois anos.

O Plano de Aceleração da Linha Crítica da usina é composto por uma série de atividades, tanto de projeto quanto de construção, fundamentais para concluir o empreendimento.

Marco importante

Outra etapa importante para a retomada das obras avançou nos últimos dias. No dia 9 de setembro, foram realizados os primeiros testes operacionais da central de concreto do canteiro de Angra 3, cujo objetivo é assegurar a sua operabilidade. Esses ensaios são fundamentais para viabilizar o início da concretagem da usina (prevista para acontecer no final do mês de setembro), o que marca formalmente o reinício da construção civil.

Angra 3 vai operar com alto grau de confiabilidade e ajudará a garantir segurança de abastecimento para o sistema elétrico brasileiro. A geração da unidade será suficiente para atender 4,5 milhões de pessoas. Com a entrada da planta em operação, a energia gerada pela central nuclear de Angra será equivalente a, aproximadamente, 60% do consumo do estado do Rio de Janeiro.

Fonte: Defesa em Foco

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here