Mísseis 100% Nacionais Reforçam a Defesa em Roraima

Em um movimento estratégico de grande importância, o Exército Brasileiro realizou o deslocamento de materiais de emprego militar para a região de Roraima, marcando um novo capítulo na defesa nacional. Esta operação, designada Operação Roraima, incluiu a transferência de dezenas de Mísseis Superfície-Superfície 1.2 Anticarro (MSS 1.2 AC), uma tecnologia totalmente desenvolvida em território nacional, simbolizando um avanço notável na autossuficiência e capacidade tecnológica do Brasil.

Mobilização Logística e a Sinergia das Forças Militares

A operação, meticulosamente planejada e conduzida pelo 9° Grupamento Logístico, sob a coordenação do Comando Logístico (COLOG) e do Comando Militar do Oeste (CMO), teve como objetivo fortalecer o 18° Regimento de Cavalaria Mecanizado, a mais nova unidade do Comando Militar da Amazônia. A complexidade logística envolvida no deslocamento de um esquadrão de cavalaria mecanizada da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada de Campo Grande (MS) até Boa Vista (RR) é um testemunho da capacidade organizacional e operacional das forças armadas brasileiras. O trajeto de mais de 2.100 quilômetros, superando desafios terrestres e fluviais, ilustra a eficiência e a precisão logística do Exército Brasileiro.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Soberania Tecnológica: O MSS 1.2 AC

RA1

O MSS 1.2 AC representa um marco no desenvolvimento tecnológico nacional. Avaliado pelo Centro de Avaliações do Exército (CAEx), o míssil foi desenvolvido em estreita colaboração entre engenheiros e técnicos da empresa SIATT Engenharia, Industria e Comércio LTDA, militares do Centro Tecnológico do Exército (CTEx), além de representantes da Marinha do Brasil. Este esforço conjunto reflete a filosofia da tríplice hélice, a sinergia entre forças armadas, indústria e academia, fundamental para o fortalecimento da Base Industrial de Defesa e Segurança (BIDS). A adoção de tecnologia 100% nacional não apenas reforça a segurança nacional, mas também promove a independência tecnológica do país.

Capacidades e Aplicações do Sistema de Armas MSS 1.2 AC

O MSS 1.2 AC é mais que um míssil; é um sistema de armas de alta precisão, projetado para neutralizar ameaças a até 4000 metros, e capaz de perfurar blindagens de até 500 milímetros. Sua versatilidade permite que seja empregado contra uma gama diversificada de alvos, de veículos blindados a construções fortificadas, demonstrando sua eficácia em diferentes cenários de combate. A tecnologia de guiamento “beam-rider”, que exige a precisão e o controle do operador, juntamente com a mira óptica e o feixe laser codificado, garante a precisão e a eficácia do sistema.

Este deslocamento estratégico de materiais de emprego militar não é apenas uma demonstração de força e capacidade. É uma afirmação da autonomia tecnológica do Brasil, da competência das suas forças armadas e da sua resiliência e inovação. A Operação Roraima reafirma o compromisso do Brasil com a defesa da sua soberania e a proteção das suas fronteiras, mostrando ao mundo a capacidade do país de desenvolver e empregar tecnologias avançadas em defesa da nação.

Fonte: Defesa em Foco