Nova Indústria Brasil Impulsiona Setor Aeroespacial com Investimentos Estratégicos e Inovação

Julio Shidara, presidente da AIAB (Divulgação/AIAB)

O programa Nova Indústria Brasil, uma iniciativa ambiciosa do governo federal, estabelece uma rota clara para o avanço industrial do país até 2033, com especial atenção ao setor aeroespacial. Reconhecido pela AIAB (Associação das Indústrias Aeroespaciais do Brasil) como um passo crucial, o NIB visa consolidar a posição do Brasil como líder em inovação e tecnologia aeroespacial, reforçando sua soberania e competência técnica no cenário global.

Investimentos Robustos e Diversificados

Com um orçamento de R$ 300 bilhões em investimentos públicos, o NIB se estrutura em seis eixos, cada um delineando caminhos específicos para o fortalecimento da neoindustrialização nacional. O programa se destaca por sua abordagem diversificada de financiamento, combinando recursos não reembolsáveis e reembolsáveis, além de investimentos provenientes do mercado de capitais, todos alinhados aos objetivos estratégicos de cada missão.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Foco no Desenvolvimento de Tecnologias Críticas

A chamada Missão 6 do NIB ressalta a relevância do setor aeroespacial, focando no desenvolvimento de tecnologias críticas para a defesa e a soberania nacional. Com o objetivo ambicioso de alcançar 50% de autonomia na produção dessas tecnologias até 2033, o programa se concentra em nichos industriais vitais, como energia nuclear, sistemas de comunicação e sensoriamento, propulsão e veículos autônomos e remotamente controlados.

Colaboração e Compromisso da AIAB

A AIAB, em parceria com a CNI (Confederação Nacional da Indústria), tem desempenhado um papel ativo na formulação de propostas e na implementação do NIB. O presidente da AIAB, Julio Shidara, enfatiza o significado dessa colaboração, destacando o programa como um marco inédito e fundamental para o fortalecimento e avanço da indústria aeroespacial brasileira.

Edição de Novas Chamadas Públicas

Complementando o programa, a Finep lançou 11 chamadas públicas, disponibilizando R$ 2,18 bilhões em recursos não reembolsáveis, além de prever um investimento total de R$ 66 bilhões em ações de fomento à inovação nos próximos quatro anos. Esse compromisso financeiro substancial, partilhado entre a Finep e o BNDES, reitera o apoio e a confiança no potencial inovador do Brasil, especialmente no setor aeroespacial.

Fonte: Defesa em Foco