Home Blog Page 43

Taurus entrega fuzis e carabinas para Secretaria de Segurança Pública do Estado de Santa Catarina

0

Google News

A Taurus, uma das maiores fabricantes mundiais de armas, entregou 54 fuzis modelo T4 automático e 26 carabinas modelo CTT40C, assim como há uma previsão de entrega de mais 220 pistolas modelo 100 e 12 fuzis T4 automático para o mês de outubro. As aquisições estão acontecendo por meio de projeto da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Santa Catarina com recursos da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

Ainda para o mês de setembro, está prevista a entrega de mais 55 fuzis Taurus modelo T4 automático e mais uma carabina Taurus CTT40C através de compra realizada pela Polícia Militar do Estado com recursos oriundos de convênios com iniciativas privadas e públicas – totalizando aquisições de 121 unidades de fuzis T4, 220 pistolas modelo 100 e 27 carabinas CTT40C que serão distribuídas para a Polícia Militar de Santa Catarina visando o fortalecimento da segurança pública do Estado.

A aquisição reforça a confiança da instituição na qualidade e desempenho dos produtos Taurus. Ideal para o uso militar e policial, o fuzil Taurus T4 é baseado na consagrada plataforma M4/M16, amplamente empregada pelas forças militares do Brasil e em todo o mundo, principalmente pelos países membros da OTAN, por ser considerada uma arma com alta confiabilidade, leve, de fácil emprego e manutenção.

A carabina CTT40C também é uma arma tática ideal para uso em operações urbanas, tanto policiais quanto militares. Possui capacidade de 30 tiros, calibre .40S&W e cano de 200 mm com ação simples e semiautomática com teclas ambidestras. Sua coronha é rebatível, diminuindo o comprimento total da arma, facilitando o transporte em operações táticas.

Já a pistola Taurus modelo 100 é uma pistola semiautomática adotada por diversas instituições policiais dos estados brasileiros para porte pessoal e operacional dos seus agentes. Inspirado em um projeto clássico, esse modelo foi criado para receber munição .40 S&W. A arma também é empregada em outros países, já que é uma pistola em calibre muito solicitado. Possui capacidade de 13 tiros, armação de alumínio, trava manual, desarmador do cão ambidestros e é equipada com trilho picatinny para acoplamento de acessórios. É adequada para a utilização em diversos segmentos, como esportivo, militar, policial e civil.

Fonte: Defesa em Foco

Embraer recebe encomenda de 100 ‘carros voadores’ de operadora global de helicópteros

0

As ações da Embraer lideram as maiores altas da Bolsa brasileira nesta quinta-feira, 23, com valorização próxima de 12%.  “A Embraer vem se recuperando de maneira célere desde o seu período mais negativo atingido durante 2020. Diversas parcerias têm sido anunciadas, com destaque para a Eve, que tem se posicionado com um dos principais players globais no desenvolvimento de aeronaves elétricas de pouso e decolagem vertical para mobilidade urbana”, aponta Luis Sales, analista da Guide Investimentos.

Para Ilan Arbertman, analista da Ativa Investimentos, a parceria com a Bristow é “estratégica pela capacidade do parceiro, mundialmente conhecido pelo fornecimento de serviços periféricos à aviação bem como no oferecimento de voos avulsos, motivando assim a recepção positiva da notícia por parte do mercado”.

O acordo prevê, além da entrega dos “carros voadores”, design de vertiportos, desenvolvimento regulatório para o ambiente operacional e certificação do eVTOL com operação autônoma. Não foi informado o valor do negócio.

“Esse memorando de entendimento estratégico prevê o desenvolvimento contínuo de um modelo abrangente de UAM entre Bristow e Eve para um eVTOL que pode, potencialmente, remodelar o mercado para todos os voos verticais elétricos com emissões de zero carbono e custos operacionais mais baixos”, disse o presidente e diretor executivo da Bristow, Chris Bradshaw, na nota divulgada pela Embraer.

Fonte: Defesa em Foco

VSK Tactical oferece tecnologia a base de poliuretano inédito no país

0

A VSK Tactical Brasil trouxe ao Brasil uma tecnologia a base de poliuretano, inédita no país e pioneira nos EUA há quase 30 anos. A Bullet Liner International estabeleceu uma parceria estratégica com o desenvolvedor e fornecedor de armas táticas VSK Brasil.

A VSK, que está profundamente imersa em preparação tática para apoiar os setores militar, de segurança, policial e outros setores do governo, é um parceiro ideal para atuar como o novo Distribuidor Mestre de Bullet Liner na região brasileira.

O lançamento marca a primeira incursão da marca fora dos mercados dos EUA e da Europa. As muitas oportunidades para a expansão Bullet Liner – apresentadas pela indústria tática e de segurança no Brasil e possibilitadas pela integração da VSK com a Marinha do Brasil e outros canais militares e policiais – são ideais para a tecnologia de revestimentos de proteção de alto calibre da marca.

Bullet Liner, que se originou como um revestimento protetor para caminhões, cresceu e se tornou o principal spray para o fornecedor de selantes de elastômero do setor, mas as raízes do produto levam de volta ao surgimento do spray de poliureia na proteção.

A marca foi fundada por Claude Burtin, da Burtin Polymer Labs, a entidade que inventou, e foi pioneira no setor de spray. Hoje, o “escudo” de poliureia da Bullet Liner é impermeável a danos causados ​​por detritos e condições climáticas extremas e fornece um protetor resistente para o exterior e o interior de automóveis de alto desempenho, caminhões, jipes, hummers e ATVs, além de blindados. veículos e equipamentos comerciais / industriais. O Bullet Liner foi usado com sucesso pelas Forças Armadas dos EUA para fornecer uma camada adicional de proteção para veículos de campo e de combate.

A tecnologia Bullet Liner também funciona sob flutuações extremas de temperatura, ajudando a preservar a integridade e o valor dos veículos que trabalham nas condições mais difíceis, em indústrias como mineração, preparação militar, construção e muito mais.

Confira todas as novidades das empresas da BIDS

Fique informado sobre as ações das nossas Forças Armadas e de segurança

 

E190-E2 da Embraer faz sua estreia no London City

0

O jato E190-E2 da Embraer fez seu primeiro voo comercial para o aeroporto London City (LCY), o icônico terminal no centro da capital política e financeira britânica. O voo aconteceu nesta quinta-feira (2), às 17h45 (horário de Londres).

Com o registro HB-AZG, a aeronave da Helvetic Airways voou de Zurique a Londres em 1 hora e 20 minutos, restabelecendo um elo essencial para a comunidade financeira global.

Operado pela Helvetic Airways em nome da Swiss International Air Lines, empresa aérea com a qual possui uma parceria, o voo LX 456 foi recebido com um batismo do corpo de bombeiros do Aeroporto London City. A bordo do voo, completamente vendido, estavam 110 passageiros, entre representantes da mídia internacional, viajantes a negócios, além de passageiros em viagem para visitar amigos e familiares.

Conexão Reino Unido-Suíça restabelecida

Ao comentar sobre a chegada da aeronave, o Diretor de Operações do LCY, Alison FitzGerald disse: “Receber a Swiss/Helvetic de volta ao London City e com a mais nova aeronave certificada para operar no aeroporto, o E190-E2 da Embraer, é um marco significativo para o London City. Isso demonstra como estamos colaborando com fabricantes e companhias aéreas para trazer aeronaves com baixo nível de emissões e baixo ruído ao nosso aeroporto. Além disso, restabelecemos uma conexão comercial vital que acreditamos que irá crescer cada vez mais à medida que o governo do Reino Unido começar a reduzir gradativamente as barreiras às viagens. Nossa ambição é ser um dos aeroportos mais sustentáveis do nosso porte na Europa, e minha expectativa é que recebamos mais dessas aeronaves com mais companhias aéreas conforme a indústria se recupera da Covid-19.”

Jato da Embraer E190-E2 no London City Airport - Foto: Andrew Baker/Embraer

Jato da Embraer E190-E2 no London City Airport – Foto: Andrew Baker/Embraer

E2 é perfeito para o London City

Com o comprimento de pista de apenas 1.508 metros do LCY e ângulos de descida de até 5,5 graus, o E2 da Embraer é extremamente adequado para operações no lendário aeroporto localizado ao lado do rio Tâmisa.

“Graças a uma redução de quase 20% no consumo de combustível e a uma redução na emissões de ruído na decolagem 63% menor do que a aeronave da Embraer de geração anterior, o E190-E2 não só oferece reduções significativas nas emissões, mas também proporciona uma experiência muito mais silenciosa para os residentes locais”, destacou Cesar Perreira, Diretor de Vendas e Marketing da Embraer para EMEA, pouco antes de o primeiro voo partir de Zurique para Londres.

As aeronaves da Embraer respondem por quase 90% de todos os pousos e decolagens do aeroporto. Ao mesmo tempo, o E190-E2 quase dobra o alcance disponível a partir do LCY para mais de 4 mil quilômetros, colocando pela primeira vez ao alcance dos viajantes destinos como Istambul, Casablanca e Moscou.

Helvetic Airways

“Estamos convencidos de que o E2 da Embraer se adapta perfeitamente às necessidades dos viajantes de negócios que voam entre os centros financeiros de Londres e Zurique”, disse Tobias Pogorevc, CEO da Helvetic Airways.

Com uma frota de 12 aeronaves E2 da Embraer, a Helvetic Airways é atualmente a maior operadora de E-Jets da Embraer no mundo.

Confira todas as novidades das empresas da BIDS

Fique informado sobre as ações das nossas Forças Armadas e de segurança

Indústria de Defesa atinge US$ 1,35 bi em exportações até agosto

0

Impulsionada pelo engajamento comercial e o planejamento estratégico, a Indústria de Defesa alcançou resultado histórico nas exportações. Até o mês de agosto de 2021, o setor registrou US$ 1,35 bilhão em vendas. A expectativa é de que os números continuem em crescimento e o segmento feche o ano com a marca de US$ 2 bilhões.

No último recorde, em 2019, o setor somou cerca de US$ 1,21 bilhão. Este ano, entre as principais demandas, destacam-se as vendas de armamentos, munições, tanques, aviões e sistemas de lançamento de foguetes.

O secretário Marcos Degaut, da Secretaria de Produtos de Defesa (SEPROD), do Ministério da Defesa, ressaltou, em entrevista ao Valor Econômico, fatores como o aumento da participação brasileira em feiras internacionais, uma postura mais proativa do País e a busca de soluções relativas ao financiamento e oferecimento de garantias para as exportações.

Planejamento

Ao Jornal, o Secretário enfatizou, ainda, o trabalho de inteligência e promoção comercial coordenado pelo Ministério da Defesa nos últimos anos. Ele destacou que as ações foram significativas para os bons resultados.

O aumento nas exportações também reflete, positivamente, no cenário econômico brasileiro, explica Degaut.

“A Base Industrial de Defesa é responsável por cerca de 4.5% do nosso PIB. É um percentual expressivo, mas não apenas isso, gera volume muito grande de empregos altamente qualificados. Estamos falando de cerca de 3 milhões de empregos diretos, cuja a renda média é de cerca de três vezes a de outros setores industriais”, destacou o Secretário.

Ao falar da importância dos resultados alcançados, Degaut considerou que é necessário continuar a fomentar iniciativas no setor.

“Esses são os números que justificam a importância da Base Industrial de Defesa e Segurança, de investimentos nesse segmento, que, além de ter uma importância econômica muito grande, é responsável por grandes saltos tecnológicos, e, em última análise, por ajudar a manter a nossa autonomia estratégica e a nossa soberania”, finalizou.

Fonte: Ministério da Defesa

Confira todas as novidades das empresas da BIDS

Fique informado sobre as ações das nossas Forças Armadas e de segurança

Fonte: Portal BIDS

Atech participa da 65th IAEA General Conference

0

Entre os dias 20 e 24 de setembro, a Atech participa da 65th IAEA General Conference (Conferência Geral da Agência Internacional de Energia Atômica), em Viena, no estande do Espaço Brasil, coordenado pela ApexBrasil, junto às demais empresas do setor, Marinha do Brasil e o Ministério de Minas e Energia, com a presença do Ministro Bento Albuquerque.

O evento, que acontece no Centro Internacional de Viena (VIC) e tem como tema a Energia Nuclear, trará discussões sobre segurança nuclear e de radiação, fortalecimento das atividades da Agência em ciência, tecnologia e aplicações nucleares e fortalecimento das atividades de cooperação técnica.

A Atech está representada pelo Diretor de Negócios, Giacomo Feres Staniscia, e os colaboradores Marcos Cesar Pinto e Carlos Eduardo Leal Perez, que compartilharão com os participantes as capacidades e tecnologias da empresa ligadas aos sistemas de instrumentação, controle e proteção na área nuclear. Destacando a participação da Atech, por 10 anos no Programa Nuclear Brasileiro, junto com a Marinha do Brasil, no LABGENE (Laboratório de Geração de Energia Núcleo Elétrica), responsáveis pela instrumentação e pelos sistemas de controle e proteção.

A área nuclear é um dos segmentos no qual a Atech tem experiência comprovada, atuando com profissionais altamente qualificados desde a concepção do projeto, gerenciamento da cadeia de fornecedores, engenharia, integração, testes, comissionamento e licenciamento.

Fonte: Atech

Fonte: Portal BIDS

ABIMDE participa de encontro com empresários da FIEMG

0

A diretoria da ABIMDE (Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa) participou de uma reunião online com empresários mineiros, nesta terça-feira (14), abordando o tema “A ABIMDE e o OCP – Oportunidades para a BIDS”. O encontro foi promovido pela Câmara da Indústria de Defesa e Segurança da FIEMG (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais)

Pela ABIMDE participaram da reunião o Dr. Roberto Gallo, Presidente da ABIMDE; Almirante Rodrigo Hônkis, Presidente Executivo; Coronel Armando Lemos, Diretor Técnico, Comandante Paulo Albuquerque, Diretor de Projetos; e o Coordenador Técnico do Organismo Certificador de Produtos, Renato Bernardes. 

Dr. Gallo destacou a atuação e os serviços prestados pela ABIMDE, que hoje possui mais de 200 associadas de 14 estados brasileiros, e também o crescimento e a importância da BIDS (Base Industrial de Defesa e Segurança) para a economia do Brasil. 

Os últimos dados do IPEA apontam que o setor gera cerca de 1,6 milhão de empregos diretos e 1,3 milhão de indiretos em todo o país, além de contribuir com 4,5% do PIB (Produto Interno Bruto).

Ações

Entre os serviços oferecidos pela ABIMDE, o Presidente destacou o Programa ‘Empresa Ética”, que consiste em um framework para que as associadas possam obter certificados de compliance; e a emissão de Declaração de Exclusividade –ambos documentos importantes para participação em licitações públicas.

“A vantagem desses certificados [emitidos pela ABIMDE] é que eles são muito bem recebidos pelos órgãos de Segurança Pública e de Defesa, facilitando os trabalhos de quem quer vender para o setor público”, disse Dr. Gallo.

O presidente ainda falou de resultados conquistados pela ABIMDE junto aos órgãos de governo, como a manutenção do convênio do ICMS para o setor aeronáutico, uma ação em parceria com outras associações.

Neste sentido, o grande esforço atual da ABIMDE é com relação ao PLP (Projeto de Lei Complementar) 244/20, que busca a isenção tributária completa em todas as compras realizadas por órgãos de Defesa e Segurança Pública.

As feiras internacionais e o intercâmbio com governos e instituições de países com potencial mercado para a BIDS também foram destacados na apresentação.

O Almirante Rodrigo Hônkis falou sobre um relatório elaborado pela ABIMDE, com apoio da Marinha do Brasil, com 27 ações a empreender junto às indústrias de Defesa.

“Essas ações visam incrementar a interface entre as empresas e a Marinha. Entre órgãos e projetos da Marinha com as empresas que podem ofertar produtos e serviços para atendimento dessas demandas”, disse o Almirante.  

O Almirante finalizou sua participação informando aos empresários mineiros que, brevemente, a ABIMDE fará um encontro entre demandas de itens de equipamentos dos navios da Força de superfície da Marinha com possíveis empresas fornecedoras.

“A ABIMDE mantém interfaces de alto nível, mas muito práticas e pragmáticas, vendo para onde as Forças estão indo em termos de aquisição e planejamento, o que permite que as indústrias de Defesa e Segurança se preparem para atender”, complementou Dr. Gallo.

OCP – Oportunidades para a BIDS

O Coordenador Técnico do Organismo Certificador de Produtos da ABIMDE, Renato Bernardes, falou sobre a portaria que permitiu ao Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) fazer a acreditação de organismos para certificação de produtos.

A certificação de produtos é um mecanismo de avaliação da conformidade, com base em normas nacionais, internacionais ou regulamentos técnicos. 

Desde junho, a ABIMDE é oficialmente um Organismo de Certificação de Produtos (OCP), o que significa que a entidade está autorizada pelo Inmetro a certificar Produtos Controlados pelo Exército (PCE). Assim, as indústrias de Defesa e Segurança passam a contar com uma opção de prazos reduzidos e previsíveis.

“Um produto hoje fica dois anos numa fila, quando é lançado ele às vezes já está obsoleto. A portaria traz agilidade ao processo e facilita o desenvolvimento da Indústria Nacional e a Inovação. Com a redução da fila, teremos produtos mais modernos e mais competitivos”, disse Bernardes.

Entre os PCEs que poderão ser certificados pela ABIMDE estão armas de fogo, munições, coletes e capacetes balísticos, blindagens automotivas, armas e munições menos letais, espargidores de pimenta, explosivos e pirotécnicos.

Bernardes destacou também que a portaria prevê que a partir de setembro de 2022 os fornecedores internacionais estarão obrigados a adquirirem o selo do Inmetro para comercializar seus produtos no mercado nacional. Hoje, os produtos importados não precisam da certificação.

Plenária

Além da participação da diretoria da ABIMDE, a reunião plenária conduzida pelo presidente da Câmara da Indústria de Defesa e Segurança, René Wakil Júnior, que também é Vice-Presidente da FIEMG, contou com a apresentação de outros dois convidados. O sócio da TechBiz Forense Digital, Giovani Thibau, falou sobre “Espaço Cibernético – 5º Domínio de Combate”. Já o sócio fundador da Clamper, Ailton Ricaldoni Lobo, falou sobre “Hidrogênio Verde e a Cadeia Produtiva”.

Fonte: ABIMDE

Confira todas as novidades das empresas da BIDS

Fique informado sobre as ações das nossas Forças Armadas e de segurança

Fonte: Portal BIDS

Diretor da ABIMDE participa da reunião do CNCG

0

O Diretor de Projetos da ABIMDE (Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança), Comandante Paulo Albuquerque, participou nesta quarta-feira (15) da reunião ordinária realizada pelo Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares (CNCG), em Brasília (DF).  Albuquerque apresentou detalhes dos preparativos para a 6ª Mostra BID Brasil, que será realizada entre os dias 7 e 9 de dezembro, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília.

O CNCG participará da Mostra BID Brasil expondo as tecnologias usadas pelas Forças Militares de Segurança Pública na manutenção da ordem, prevenção de delitos e combate à criminalidade. Pela primeira vez, o Conselho fará sua reunião durante o evento, transformando o espaço num palco para encontro de militares das Forças estaduais, especialistas e agentes de Segurança de diversos estados brasileiros. 

Após cinco edições com excelentes resultados, a Mostra BID Brasil já se consolidou como um dos principais espaços para as empresas nacionais fortalecerem relações com seus parceiros e potenciais clientes dos setores público e privado. O evento também é uma grande oportunidade para as indústrias nacionais apresentarem seus serviços e produtos a adidos militares, e embaixadores e autoridades de diversos países.

Durante a reunião do Conselho, Albuquerque destacou aos presentes a importância do evento para a BIDS (Base Industrial de Defesa e Segurança), os expositores e apoiadores já confirmados e os cuidados adotados para prevenção à Covid-19, garantindo a segurança em todos os ambientes.

“Este ano a Mostra BID Brasil será a casa da inovação e novidades tecnológicas das indústrias de Defesa e Segurança no país. Já estão confirmados 65 expositores, e 38 apoiadores institucionais, algo muito significativo”, disse o diretor da ABIMDE.

Entre os apoiadores já confirmados, estão os Ministérios da Defesa, das Relações Exteriores, de Minas e Energia, da Ciência, Tecnologia e Inovações, e da Justiça e Segurança Pública, além das Forças Armadas brasileiras e das Forças de Segurança.

Durante os três dias da Mostra, os protocolos sanitários para a prevenção à Covid-19 serão rigorosamente cumpridos. Serão adotados padrões além dos exigidos pela legislação, com emprego de soluções tecnológicas nacionais.

A 6ª Mostra BID Brasil é organizada pela ABIMDE com promoção da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). 

Comandante Albuquerque, Diretor de Projetos da ABIMDE, na reunião da CNCG - Foto: Divulgação

Expo ADESC

Além da Mostra BID, Albuquerque também apresentou aos Comandantes de Polícia Militar e Corpos de Bombeiros as ações desenvolvidas pela ABIMDE e detalhes sobre os preparativos da Expo ADESC (Air, Defense and Security Connections Internacional Exhibition), agendada para abril de 2022.

“O foco da EXPO ADESC é promover a conexão entre países e empresas internacionais parceiras com a indústria nacional de Defesa e Segurança. Temos certeza que esta exposição vai fortalecer networking, potencializando negócios para quem já atua no mercado externo e, ao mesmo tempo, gerando oportunidades para as empresas que visam a internacionalização do seu mercado”, disse Albuquerque.

Fonte: ABIMDE

Confira todas as novidades das empresas da BIDS

Fique informado sobre as ações das nossas Forças Armadas e de segurança

 

Fonte: Portal BIDS