Home Blog Page 52

Um dos submarinos mais modernos do mundo será entregue à Marinha em dezembro desse ano

0

Google News

O Brasil está na contagem regressiva para colocar em operação um dos submarinos mais modernos do mundo. O equipamento será o primeiro de uma série de cinco, que estão sendo construídos, numa base naval da Marinha, no litoral do Rio Janeiro.

Fonte: R7

Fonte: Defesa em Foco

Amazul participa de treinamento da Agência Internacional de Energia Atômica na Rússia

0

Google News

A assessora técnica de proteção radiológica Evelise Lara e o engenheiro de telecomunicações Rafael Faraone Rando, lotados na Diretoria Técnica, participaram de treinamento organizado pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) em São Petersburgo, na Rússia, de 6 a 8 de setembro. O evento foi realizado em cooperação com o governo da federação russa por meio da Academia Técnica da Rosatom, companhia estatal russa de energia nuclear.

Essa foi a segunda parte do “Treinamento interregional para a definição de providências e medidas para preparação e respostas a emergências”, evento realizado em duas etapas e que teve participantes do Brasil, Egito, Jordânia, Irã, Hungria, Eslovênia, Romênia, Nigéria e Rússia.

Na primeira fase, ocorrida de forma virtual (online) em julho, Evelise e Rafael participaram de palestras técnicas proferidas por especialistas da AIEA, da Federação Russa, além de representantes de Estados-Membros da AIEA.

Na segunda etapa, realizada neste mês, o treinamento incluiu palestras, discussões interativas com especialistas de vários países, exercícios técnicos, simulados de emergência nuclear, além de uma visita ao Centro Técnico de Emergência da Rosatom em São Petersburgo.

A participação no evento contribuiu para o desenvolvimento e aprimoramento técnico de todos os projetos em que a Amazul atua, principalmente no âmbito do Programa Nuclear Brasileiro. Rafael e Evelise atuam nos projetos do Reator Multipropósito Brasileiro (RMB) e de ampliação da Unidade Comercial de Enriquecimento de Urânio (UCEU), localizada na Fábrica de Combustível Nuclear da Indústrias Nucleares do Brasil (INB), em Resende (RJ).

“Os exercícios práticos reproduzidos no treinamento em um cenário de uma hipotética emergência nuclear nos levaram a um entendimento completo sobre a sequência de ações a serem tomadas, visando, prioritariamente, à proteção do público e das vidas”, conta Rafael. O engenheiro comenta que, na visita técnica realizada no Centro de Emergências da Rosatom, foi possível conhecer e avaliar a enorme infraestrutura necessária para uma resposta rápida e eficiente a uma eventual emergência nuclear.

Já Evelise destaca a interação com os participantes de outras nacionalidades. “Isso proporcionou uma visão bastante interessante no que tange ao pensamento crítico, trabalho em equipe e tomada de decisão frente a uma situação de emergência nuclear. Além disso, o exercício simulado prático possibilitou a experimentação de situações que envolvem elementos técnicos e de gestão bastante desafiadores em uma situação real”, relata.

As despesas com diárias e passagens dos representantes da Amazul foram todas custeadas com recursos da AIEA.

Esse foi um dos primeiros eventos que a agência retomou de forma presencial, seguindo os protocolos de proteção contra o coronavírus. Todos os participantes realizaram continuamente exames de PCR.

Fonte: Amazul

Fonte: Defesa em Foco

O prazo final para cadastramento na 2ª edição dos Catálogos AEB está chegando

0

Google News

O prazo para cadastramento na 2ª edição dos Catálogos da Indústria Espacial Brasileira e de Fornecedores do Centro Espacial de Alcântara da Agência Espacial Brasileira (AEB) está se encerrando. As inscrições estão abertas até o dia 30 de setembro.

O cadastramento é efetuado por meio da Plataforma de Transformação Digital do Governo Federal, nos links: 2ª edição do Catálogo da Indústria Espacial Brasileira e 2ª edição do Catálogo de Fornecedores do Centro Espacial de Alcântara.

O Catálogo da Indústria Espacial Brasileira visa manter atualizada a base industrial nacional, além de facilitar a inserção dessas empresas no cenário internacional e a divulgação dos principais produtos e serviços produzidos pelo país. Por meio do catálogo, também serão apresentadas as potencialidades nacionais, o que facilitará a prospecção de mercados e de oportunidades de negócios no Brasil e no exterior.

Já o Catálogo de Fornecedores busca mapear as empresas com interesse em fornecer serviços para as operações comerciais a partir do Centro Espacial de Alcântara (CEA), auxiliando as empresas que pretendem utilizar o CEA, identificando os fornecedores e facilitando o contato entre estes e os possíveis contratantes, além de contribuir para a geração de negócios.

Os interessados inscritos na 1ª edição dos dois catálogos não necessitam realizar novo cadastro, exceto se desejam apresentar significativa alteração no conteúdo para a próxima edição. As publicações, de uma forma geral, têm como objetivo principal a apresentação frequente de conteúdos alinhados com as diretrizes do Programa Espacial Brasileiro, contribuindo para melhorar a interação deste com a sociedade.

Confira os vídeos explicativos no YouTube sobre os cadastros: Catálogo da Indústria Espacial Brasileira e Catálogo de Fornecedores do Centro Espacial de Alcântara.

Para esclarecer dúvidas e obter mais informações, envie e-mail para [email protected].

Fonte: Defesa em Foco

Taurus cria Programa Educacional de Excelência em Pesquisa e Inovação

0

Google News

A Taurus, Empresa Estratégica de Defesa e uma das principais fabricantes de armas leves do mundo, segue com foco na formação dos seus colaboradores e está com um novo programa educacional.

Desta vez, a empresa vai desenvolver e qualificar seus talentos por meio do Programa Educacional de Excelência em Pesquisa e Inovação (PROET). As aulas do Master Business Engineering (MBE) em Engenharia de Produção e Sistemas Taurus iniciaram em 17 de setembro de 2021, na Unisinos, em São Leopoldo (RS).

O curso simulará em sala de aula demandas reais dos profissionais da companhia. Cada participante será estimulado a desenvolver um projeto de melhoria contínua em produtos ou processos, sob supervisão dos gestores da Taurus. As aulas acontecerão às sextas-feiras, das 18h às 22h, e aos sábados, das 8h às 12h, ao longo de 18 meses.

Após a conclusão do MBE, os colaboradores terão plenas condições de se tornarem experts em criar e executar estratégias de produção. O programa possuía vagas limitadas e o processo seletivo foi interno – exclusivo a colaboradores Taurus que possuem curso superior completo e estão, no mínimo, há dois anos na empresa.

A inciativa possibilitará a implementação de uma cultura organizacional de aprendizagem que traz benefícios tanto para a empresa quanto para os colaboradores. O desenvolvimento das pessoas impactará positivamente nos planos de crescimento da Taurus e na promoção da competitividade, com o aprimoramento dos processos e das habilidades dos profissionais.

A estratégia da empresa é fortemente baseada na formação das pessoas, à exemplo do programa realizado no Centro Integrado de Tecnologia e Engenharia Brasil/EUA (CITE) para capacitar engenheiros de produtos e processos. Atualmente, o CITE conta com mais de 100 engenheiros, formados e em formação. O novo programa educacional vai fomentar ainda mais este movimento de capacitação e investimento em pessoas iniciado pela companhia em 2018.

De acordo com o CEO Global da Taurus, Salesio Nuhs, nos próximos anos, os colaboradores vão passar por inúmeras transformações e oportunidades desencadeadas pela quarta revolução industrial na qual a empresa está avançando. A formação por meio do Programa Educacional de Excelência em Pesquisa e Inovação Taurus será um dos alicerces fundamentais que buscam garantir sustentação para o desenvolvimento de novos negócios e para a excelência de produtos e processos.

Fonte: Defesa em Foco

Taurus entrega fuzis e carabinas para Secretaria de Segurança Pública do Estado de Santa Catarina

0

Google News

A Taurus, uma das maiores fabricantes mundiais de armas, entregou 54 fuzis modelo T4 automático e 26 carabinas modelo CTT40C, assim como há uma previsão de entrega de mais 220 pistolas modelo 100 e 12 fuzis T4 automático para o mês de outubro. As aquisições estão acontecendo por meio de projeto da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Santa Catarina com recursos da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

Ainda para o mês de setembro, está prevista a entrega de mais 55 fuzis Taurus modelo T4 automático e mais uma carabina Taurus CTT40C através de compra realizada pela Polícia Militar do Estado com recursos oriundos de convênios com iniciativas privadas e públicas – totalizando aquisições de 121 unidades de fuzis T4, 220 pistolas modelo 100 e 27 carabinas CTT40C que serão distribuídas para a Polícia Militar de Santa Catarina visando o fortalecimento da segurança pública do Estado.

A aquisição reforça a confiança da instituição na qualidade e desempenho dos produtos Taurus. Ideal para o uso militar e policial, o fuzil Taurus T4 é baseado na consagrada plataforma M4/M16, amplamente empregada pelas forças militares do Brasil e em todo o mundo, principalmente pelos países membros da OTAN, por ser considerada uma arma com alta confiabilidade, leve, de fácil emprego e manutenção.

A carabina CTT40C também é uma arma tática ideal para uso em operações urbanas, tanto policiais quanto militares. Possui capacidade de 30 tiros, calibre .40S&W e cano de 200 mm com ação simples e semiautomática com teclas ambidestras. Sua coronha é rebatível, diminuindo o comprimento total da arma, facilitando o transporte em operações táticas.

Já a pistola Taurus modelo 100 é uma pistola semiautomática adotada por diversas instituições policiais dos estados brasileiros para porte pessoal e operacional dos seus agentes. Inspirado em um projeto clássico, esse modelo foi criado para receber munição .40 S&W. A arma também é empregada em outros países, já que é uma pistola em calibre muito solicitado. Possui capacidade de 13 tiros, armação de alumínio, trava manual, desarmador do cão ambidestros e é equipada com trilho picatinny para acoplamento de acessórios. É adequada para a utilização em diversos segmentos, como esportivo, militar, policial e civil.

Fonte: Defesa em Foco

Embraer recebe encomenda de 100 ‘carros voadores’ de operadora global de helicópteros

0

As ações da Embraer lideram as maiores altas da Bolsa brasileira nesta quinta-feira, 23, com valorização próxima de 12%.  “A Embraer vem se recuperando de maneira célere desde o seu período mais negativo atingido durante 2020. Diversas parcerias têm sido anunciadas, com destaque para a Eve, que tem se posicionado com um dos principais players globais no desenvolvimento de aeronaves elétricas de pouso e decolagem vertical para mobilidade urbana”, aponta Luis Sales, analista da Guide Investimentos.

Para Ilan Arbertman, analista da Ativa Investimentos, a parceria com a Bristow é “estratégica pela capacidade do parceiro, mundialmente conhecido pelo fornecimento de serviços periféricos à aviação bem como no oferecimento de voos avulsos, motivando assim a recepção positiva da notícia por parte do mercado”.

O acordo prevê, além da entrega dos “carros voadores”, design de vertiportos, desenvolvimento regulatório para o ambiente operacional e certificação do eVTOL com operação autônoma. Não foi informado o valor do negócio.

“Esse memorando de entendimento estratégico prevê o desenvolvimento contínuo de um modelo abrangente de UAM entre Bristow e Eve para um eVTOL que pode, potencialmente, remodelar o mercado para todos os voos verticais elétricos com emissões de zero carbono e custos operacionais mais baixos”, disse o presidente e diretor executivo da Bristow, Chris Bradshaw, na nota divulgada pela Embraer.

Fonte: Defesa em Foco

VSK Tactical oferece tecnologia a base de poliuretano inédito no país

0

A VSK Tactical Brasil trouxe ao Brasil uma tecnologia a base de poliuretano, inédita no país e pioneira nos EUA há quase 30 anos. A Bullet Liner International estabeleceu uma parceria estratégica com o desenvolvedor e fornecedor de armas táticas VSK Brasil.

A VSK, que está profundamente imersa em preparação tática para apoiar os setores militar, de segurança, policial e outros setores do governo, é um parceiro ideal para atuar como o novo Distribuidor Mestre de Bullet Liner na região brasileira.

O lançamento marca a primeira incursão da marca fora dos mercados dos EUA e da Europa. As muitas oportunidades para a expansão Bullet Liner – apresentadas pela indústria tática e de segurança no Brasil e possibilitadas pela integração da VSK com a Marinha do Brasil e outros canais militares e policiais – são ideais para a tecnologia de revestimentos de proteção de alto calibre da marca.

Bullet Liner, que se originou como um revestimento protetor para caminhões, cresceu e se tornou o principal spray para o fornecedor de selantes de elastômero do setor, mas as raízes do produto levam de volta ao surgimento do spray de poliureia na proteção.

A marca foi fundada por Claude Burtin, da Burtin Polymer Labs, a entidade que inventou, e foi pioneira no setor de spray. Hoje, o “escudo” de poliureia da Bullet Liner é impermeável a danos causados ​​por detritos e condições climáticas extremas e fornece um protetor resistente para o exterior e o interior de automóveis de alto desempenho, caminhões, jipes, hummers e ATVs, além de blindados. veículos e equipamentos comerciais / industriais. O Bullet Liner foi usado com sucesso pelas Forças Armadas dos EUA para fornecer uma camada adicional de proteção para veículos de campo e de combate.

A tecnologia Bullet Liner também funciona sob flutuações extremas de temperatura, ajudando a preservar a integridade e o valor dos veículos que trabalham nas condições mais difíceis, em indústrias como mineração, preparação militar, construção e muito mais.

Confira todas as novidades das empresas da BIDS

Fique informado sobre as ações das nossas Forças Armadas e de segurança

 

E190-E2 da Embraer faz sua estreia no London City

0

O jato E190-E2 da Embraer fez seu primeiro voo comercial para o aeroporto London City (LCY), o icônico terminal no centro da capital política e financeira britânica. O voo aconteceu nesta quinta-feira (2), às 17h45 (horário de Londres).

Com o registro HB-AZG, a aeronave da Helvetic Airways voou de Zurique a Londres em 1 hora e 20 minutos, restabelecendo um elo essencial para a comunidade financeira global.

Operado pela Helvetic Airways em nome da Swiss International Air Lines, empresa aérea com a qual possui uma parceria, o voo LX 456 foi recebido com um batismo do corpo de bombeiros do Aeroporto London City. A bordo do voo, completamente vendido, estavam 110 passageiros, entre representantes da mídia internacional, viajantes a negócios, além de passageiros em viagem para visitar amigos e familiares.

Conexão Reino Unido-Suíça restabelecida

Ao comentar sobre a chegada da aeronave, o Diretor de Operações do LCY, Alison FitzGerald disse: “Receber a Swiss/Helvetic de volta ao London City e com a mais nova aeronave certificada para operar no aeroporto, o E190-E2 da Embraer, é um marco significativo para o London City. Isso demonstra como estamos colaborando com fabricantes e companhias aéreas para trazer aeronaves com baixo nível de emissões e baixo ruído ao nosso aeroporto. Além disso, restabelecemos uma conexão comercial vital que acreditamos que irá crescer cada vez mais à medida que o governo do Reino Unido começar a reduzir gradativamente as barreiras às viagens. Nossa ambição é ser um dos aeroportos mais sustentáveis do nosso porte na Europa, e minha expectativa é que recebamos mais dessas aeronaves com mais companhias aéreas conforme a indústria se recupera da Covid-19.”

Jato da Embraer E190-E2 no London City Airport - Foto: Andrew Baker/Embraer

Jato da Embraer E190-E2 no London City Airport – Foto: Andrew Baker/Embraer

E2 é perfeito para o London City

Com o comprimento de pista de apenas 1.508 metros do LCY e ângulos de descida de até 5,5 graus, o E2 da Embraer é extremamente adequado para operações no lendário aeroporto localizado ao lado do rio Tâmisa.

“Graças a uma redução de quase 20% no consumo de combustível e a uma redução na emissões de ruído na decolagem 63% menor do que a aeronave da Embraer de geração anterior, o E190-E2 não só oferece reduções significativas nas emissões, mas também proporciona uma experiência muito mais silenciosa para os residentes locais”, destacou Cesar Perreira, Diretor de Vendas e Marketing da Embraer para EMEA, pouco antes de o primeiro voo partir de Zurique para Londres.

As aeronaves da Embraer respondem por quase 90% de todos os pousos e decolagens do aeroporto. Ao mesmo tempo, o E190-E2 quase dobra o alcance disponível a partir do LCY para mais de 4 mil quilômetros, colocando pela primeira vez ao alcance dos viajantes destinos como Istambul, Casablanca e Moscou.

Helvetic Airways

“Estamos convencidos de que o E2 da Embraer se adapta perfeitamente às necessidades dos viajantes de negócios que voam entre os centros financeiros de Londres e Zurique”, disse Tobias Pogorevc, CEO da Helvetic Airways.

Com uma frota de 12 aeronaves E2 da Embraer, a Helvetic Airways é atualmente a maior operadora de E-Jets da Embraer no mundo.

Confira todas as novidades das empresas da BIDS

Fique informado sobre as ações das nossas Forças Armadas e de segurança

Indústria de Defesa atinge US$ 1,35 bi em exportações até agosto

0

Impulsionada pelo engajamento comercial e o planejamento estratégico, a Indústria de Defesa alcançou resultado histórico nas exportações. Até o mês de agosto de 2021, o setor registrou US$ 1,35 bilhão em vendas. A expectativa é de que os números continuem em crescimento e o segmento feche o ano com a marca de US$ 2 bilhões.

No último recorde, em 2019, o setor somou cerca de US$ 1,21 bilhão. Este ano, entre as principais demandas, destacam-se as vendas de armamentos, munições, tanques, aviões e sistemas de lançamento de foguetes.

O secretário Marcos Degaut, da Secretaria de Produtos de Defesa (SEPROD), do Ministério da Defesa, ressaltou, em entrevista ao Valor Econômico, fatores como o aumento da participação brasileira em feiras internacionais, uma postura mais proativa do País e a busca de soluções relativas ao financiamento e oferecimento de garantias para as exportações.

Planejamento

Ao Jornal, o Secretário enfatizou, ainda, o trabalho de inteligência e promoção comercial coordenado pelo Ministério da Defesa nos últimos anos. Ele destacou que as ações foram significativas para os bons resultados.

O aumento nas exportações também reflete, positivamente, no cenário econômico brasileiro, explica Degaut.

“A Base Industrial de Defesa é responsável por cerca de 4.5% do nosso PIB. É um percentual expressivo, mas não apenas isso, gera volume muito grande de empregos altamente qualificados. Estamos falando de cerca de 3 milhões de empregos diretos, cuja a renda média é de cerca de três vezes a de outros setores industriais”, destacou o Secretário.

Ao falar da importância dos resultados alcançados, Degaut considerou que é necessário continuar a fomentar iniciativas no setor.

“Esses são os números que justificam a importância da Base Industrial de Defesa e Segurança, de investimentos nesse segmento, que, além de ter uma importância econômica muito grande, é responsável por grandes saltos tecnológicos, e, em última análise, por ajudar a manter a nossa autonomia estratégica e a nossa soberania”, finalizou.

Fonte: Ministério da Defesa

Confira todas as novidades das empresas da BIDS

Fique informado sobre as ações das nossas Forças Armadas e de segurança

Fonte: Portal BIDS

Atech participa da 65th IAEA General Conference

0

Entre os dias 20 e 24 de setembro, a Atech participa da 65th IAEA General Conference (Conferência Geral da Agência Internacional de Energia Atômica), em Viena, no estande do Espaço Brasil, coordenado pela ApexBrasil, junto às demais empresas do setor, Marinha do Brasil e o Ministério de Minas e Energia, com a presença do Ministro Bento Albuquerque.

O evento, que acontece no Centro Internacional de Viena (VIC) e tem como tema a Energia Nuclear, trará discussões sobre segurança nuclear e de radiação, fortalecimento das atividades da Agência em ciência, tecnologia e aplicações nucleares e fortalecimento das atividades de cooperação técnica.

A Atech está representada pelo Diretor de Negócios, Giacomo Feres Staniscia, e os colaboradores Marcos Cesar Pinto e Carlos Eduardo Leal Perez, que compartilharão com os participantes as capacidades e tecnologias da empresa ligadas aos sistemas de instrumentação, controle e proteção na área nuclear. Destacando a participação da Atech, por 10 anos no Programa Nuclear Brasileiro, junto com a Marinha do Brasil, no LABGENE (Laboratório de Geração de Energia Núcleo Elétrica), responsáveis pela instrumentação e pelos sistemas de controle e proteção.

A área nuclear é um dos segmentos no qual a Atech tem experiência comprovada, atuando com profissionais altamente qualificados desde a concepção do projeto, gerenciamento da cadeia de fornecedores, engenharia, integração, testes, comissionamento e licenciamento.

Fonte: Atech

Fonte: Portal BIDS