Home Notícias AKAER assina contrato com o Exército Brasileiro para modernização do Cascavel

AKAER assina contrato com o Exército Brasileiro para modernização do Cascavel

0
AKAER assina contrato com o Exército Brasileiro para modernização do Cascavel

blank
CEO da Akaer, Cesar Silva, e o Diretor de Fabricação do EB, General de Divisão Tales Eduardo Areco Villela, na solenidade de assinatura.

Google News

A Diretoria de Fabricação do Exército Brasileiro e a Akaer Engenharia S.A. assinaram, na tarde deste dia 7 de julho, o contrato de modernização da viatura blindada de reconhecimento média sobre rodas EE-9 CASCAVEL do EB. A oficialização do contrato ocorreu em frente ao Quartel General do Exército Brasileiro, em Brasília (DF), com a presença do CEO da Akaer, Cesar Silva, o Vice-Presidente para Vendas e Marketing da Akaer, Aldo da Silva Junior, e o Diretor de Fabricação do EB, General de Divisão Tales Eduardo Areco Villela.

Entre no canal do Defesa em Foco no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Para Cesar, a iniciativa do Exército em adequar o veículo blindado Cascavel para o campo de batalha moderno, além de fortalecer e aprimorar a Defesa do país, ainda impulsiona a economia brasileira. “O incentivo à indústria de Defesa colabora com o desenvolvimento econômico e tecnológico do nosso país, além da geração de empregos.”

Ainda segundo Cesar, é uma honra que o Consórcio Força Terrestre, liderado pela Akaer em conjunto com seus parceiros – a Universal, empresa ativa na história do EE-9 Cascavel, e a Opto Space & Defense, conhecida em desenvolver sistemas optrônicos avançados, tenha sido o escolhido para essa empreitada tão relevante para indústria de Defesa do país.

blank blank

O resultado da concorrência vencida pelo Consórcio Força Terrestre para a modernização de um lote inicial de 9 unidades do EE-9 CASCAVEL foi publicado no Diário Oficial da União em 4 de maio deste ano.

Trata-se de um amplo pacote de melhorias: nova motorização, revitalização da suspensão, torre de comando automatizada para otimização da posição do tiro e melhora da consciência situacional, ar-condicionado, substituição das miras óticas por optrônicos de última geração para busca e pontaria dos alvos e identificação de eventuais ameaças, um lançador de mísseis antitanque em sua torre principal, um computador de tiro para execução de todos os cálculos balísticos e, por fim, um outro computador de comando e controle o qual irá analisar em tempo real todos os sensores espalhados pela viatura para a leitura dos parâmetros ambientais que possam interferir na execução das missões.

Fonte: Defesa em Foco

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here