Home Notícias Taurus adquire 7 novos centros de usinagem e um dos objetivos é dobrar a produção dos revólveres Raging Hunter

Taurus adquire 7 novos centros de usinagem e um dos objetivos é dobrar a produção dos revólveres Raging Hunter

0
Taurus adquire 7 novos centros de usinagem e um dos objetivos é dobrar a produção dos revólveres Raging Hunter

blank

Seguindo os objetivos traçados em seu Plano Estratégico, a Taurus, líder mundial na fabricação de revólveres e maior vendedora de armas leves no mundo, continua investindo fortemente em tecnologias de última geração para aumentar sua capacidade produtiva e agregar ainda mais qualidade, tecnologia e inovação às armas que produz.

A empresa adquiriu sete novos centros de usinagem horizontal de alta precisão junto à GROB do Brasil, sendo 4 centros horizontais de 4 eixos modelo G440, 2 centros horizontais de 5 eixos modelo G350 de 2ª geração e 1 centro horizontal bi-fuso de 5 eixos G320 de 2ª geração.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Os centros de usinagem horizontais proporcionam maior versatilidade de processos, referência em qualidade por produzir peças mais complexas em uma só fixação tendo um melhor acesso para as ferramentas, economia de tempo, maior robustez e aumento da produtividade, quando comparados aos centros de usinagem verticais. Características como a troca de ferramentas de corte em menos de 2 segundos e rotações de até 20.000 rpm garantem qualidade e precisão das peças usinadas.

Os novos centros de usinagem são da marca GROB do Brasil, empresa com tecnologia alemã que produz e gera empregos no Brasil, sendo este o direcionamento estratégico do Centro Integrado de Tecnologia e Engenharia Brasil/Estados Unidos (CITE) da Taurus, ou seja, buscar tecnologia de ponta e preferencialmente brasileira, só optando por tecnologia estrangeira quando essa não estiver disponível no País.

Os maquinários adquiridos são de última geração e amplamente utilizados pela indústria automotiva para fabricação de peças de precisão, como comandos de válvula e blocos de motor. O investimento total da Taurus nos novos centros de usinagem foi de R$ 25 milhões.

blank
Centro de usinagem horizontal modelo Grob G440 chegando na Taurus

Das sete máquinas adquiridas, duas foram entregues nesta segunda-feira (29/08) e se destinam ao aumento de produção dos revólveres da família Raging Hunter, um dos carros-chefes da empresa nos mercados brasileiro e, principalmente, dos Estados Unidos (maior e mais competitivo mercado do mundo). O objetivo é dobrar a capacidade produtiva de 125 unidades por dia para 250 unidades por dia.

blank

“A Taurus segue seu planejamento estratégico, de modernização do parque fabril, em direção a indústria 4.0, o que continuará a impulsionar os resultados da empresa no que se refere a capacidade operacional, integração e avanço tecnológico, sempre pautados em nosso compromisso com a excelência. A inovação faz parte hoje do DNA da Taurus e os importantes investimentos da empresa em novas tecnologias geram não apenas contribuições a indústria, em produtos e processos, mas também riquezas para a economia do Rio Grande do Sul e do País e avanço tecnológico mundial”, afirma Salesio Nuhs.

Nos últimos anos, a Taurus realizou a renovação do seu parque fabril com a aquisição de equipamentos e maquinários que contam com tecnologia de última geração e expandiu o seu complexo industrial para atuação de fornecedores estratégicos, projeto que recebeu investimentos superiores a 110 milhões de reais e que gerou centenas de empregos.

A empresa também tem investido fortemente em pesquisa e desenvolvimento. O Centro Integrado de Tecnologia e Engenharia Brasil/Estados Unidos (CITE) e as parcerias inéditas com renomadas instituições de ensino que atuam em linha com as mais avançadas soluções tecnológicas do mundo, como a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, a Universidade de Caxias do Sul, a Universidade do Vale do Rio dos Sinos e a Universidade Federal de Santa Catarina, são exemplos.

O pioneirismo é destaque entre as qualidades que levaram a Taurus a ocupar um lugar destaque na indústria. Exemplo mais recente disso é a primeira arma com grafeno, a GX4 Graphene. A partir do seu lançamento, a Taurus iniciou a terceira geração mundial de pistolas, uma tecnologia desenvolvida em território nacional para o resto do mundo.

A Taurus também está desenvolvendo outros projetos pioneiros, entre eles a aplicação de nano partículas de nióbio em ligas de metais que, junto com o grafeno, completará novo ciclo tecnológico de materiais inéditos utilizados na fabricação de armamentos Taurus, adicionando ao portfólio armas cada vez mais leves e resistentes.

A empresa, além disso, está negociando um contrato inédito de nacionalização da tecnologia de aplicação de DLC (Diamond Like Carbon), tecnologia que aumenta a dureza do aço, e uma parceria pioneira de transferência de tecnologia com uma empresa norte-americana para desenvolver polímeros com fibras longas, material que proporciona maior resistência e robustez ao produto.

Fonte: Defesa em Foco

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here